quarta-feira, 28 de março de 2012

Atualizando...

Se existe algo que consegue me relaxar completamente é um bom livro. Quando me envolvo com um, entro numa espécie de estado de transe. Assim, se a correria diária é grande e estressante, apelo para um bom livro e minha mente se desliga totalmente. A leitura é meu mantra de relaxamento.

As três últimas semanas foram um bocado corridas. Não no mal sentido, pois nada de ruim aconteceu. Mas cheia de compromissos demais. Festas de aniversários, exames médicos, eventos escolares das crianças, demandas caseiras, enfim, um tanto de coisa para fazer e correr atrás que, se por um lado fez o tempo andar rápido, por outro me deixou meio tonta.

Para relaxar, então, deixei um pouco de lado o livro You're wearing that: understanding mothers and daughters in conversation, e li ... três livrinhos. Todos pertencentes àquele grupo de títulos que servem para espairecer, que nada exigem de muito raciocínio. Afinal, não dá para relaxar lendo um Ayn Rand, não é? Denso demais.

Vamos a eles:

1) HE WHO FEARS THE WOLF, de Karin Fossum

Thrillerzinho psicológico interessante, mas que não me trouxe surpresas. Nos primeiros capítulos, bem no início mesmo, já sabia quem era o assassino. Levada a essa conclusão por exclusão, porque, pelo menos pra quem é macaca velha como eu, a autora deixa tudo bem óbvio ao apresentar os personagens.

O final foi meio decepcionante. Repentino e ... sem graça. O livro está bem cotado na www.amazon.com. Das 33 avaliações, 15 são cinco estrelas, 14 são 4 estrelas. Mas confesso que esperava mais e, em certos momentos, ele se tornava arrastado demais. Mas não posso dizer que é um livro ruim. Apenas não me conquistou.

2) WATCHERS, de Dean Koontz.

Que livro legal! Dean Koontz é sempre surpreendente. Ele deixa a imaginação correr solta ao escrever seus livros e, então, tudo pode acontecer. WATCHERS é um livro delicioso e é impossível deixá-lo de lado uma vez que se começa a lê-lo. Fui envolvida totalmente por ele.

Einstein, um cão, personagem principal da história, é simplesmente adorável. Infelizmente, não dá para resumir o livro sem denunciar a trama. Portanto, não vou fazer isso, pois correria o risco de tirar a graça da descoberta pelo leitor no momento certo. Mas o livro é muito bom e me proporcionou ótimas horas de imersão total nesse mundo doido de ficção que só Dean Koontz sabe criar. Já falei isso aqui e repito: para ler esse autor, é necessário que o leitor aceite que tudo é possível, pois a ficção de Dean Koontz vai longe.

3) CHILDREN OF THE FOG, de Cheryl Kaye Tardif


Outro livro muito bom. Li em um dia e meio. Trata-se de uma investigação de assassinatos praticados por um serial killer, temperada com uma pitada de sobrenatural. Pra quem gosta do estilo, é um prato cheio. Eu gosto e realmente fiquei totalmente absorvida pela leitura. Daria 5 ou 4 estrelas fácil. Valeu a pena, e o final é muito bom.

Agora, voltar à leitura de You're wearing that: understanding mothers and daughters in conversation.