domingo, 26 de julho de 2015

A minha real natureza

Eu me considero uma pessoa de bom caráter. Sinto remorso ao encarar meus próprios erros, tenho compaixão, pratico a empatia, enfim, eu acho que poderia me classificar como sendo "do bem".

Obviamente, com direito a falhas, defeitinhos incômodos, aquela vontade de estrangular alguém de vez em quando, enfim, todo aquele arcabouço próprio da natureza humana. E com a consciência de que, na verdade, todos vivemos a dicotomia do bem e do mal, sempre alternando entre uma coisa e outra.

Porém, ao ler o livro LORD OF THE FLIES, veio-me aquela dúvida se minha natureza inata era essencialmente boa ou má. Será que eu já nasci com bom caráter ou estreei má e fui moldada pro bem?

A questão é: tomando-se como parâmetro o caráter que tenho hoje, se eu nasci má, posso afirmar, então, que evoluí bastante; mas, se já nasci boa..., ah!, que evolução lenta essa minha, meu Deus. Quão pouco eu progredi, viu!

Preciso pensar melhor sobre isso.

Nenhum comentário: