domingo, 26 de julho de 2015

POOOBRE!

Já falei aqui que, em maio deste ano, estive em New York e Lexington (Kentucky). Nessa última parada, ficamos na casa de meu cunhado, que faz mestrado em odontologia na Universidade do Kentucky.

Como Lexington estava muito seco, resolvi usar um dos cremes da Victoria's Secret que comprei em New York. Resolvi abrir um diferente, com aroma de baunilha e sândalo. Comprei-o por recomendação de uma amiga que foi conosco para New York. Ela viu o creme na prateleira e disse:

- Marcinha, eu uso esse aqui e acho ótimo. Pode comprar que você vai gostar.

Como eu já conhecia e usava bastante o LOVE SPELL, resolvi variar e comprei alguns desses outros - aproveitei e comprei dois para levar de presente pra duas primas minhas de Brasília, Karla e Déa.

Pois bem... em Lexington, minha pele ficou muito esquisita. Além de muito grossa, fiquei com duas irritações bem vermelhas entre os braços e antebraços. Coçava muito. Achei que era da secura, ou alguma alergia à água da cidade, que diziam ter muito cloro.

O problema só melhorou depois da volta pra Brasília.

Bem... ontem, no krav magá, encontrei minha prima, Karla. Ela me disse:

- Prima, sabe aquele creme que você me deu da Victoria's Secret? Eu estava usando como hidratante e ele era para banho, uma espécie de creme sabonete. Eu nem notei porque não li o tubo, mas, quando passei, notei que minha pele ficou meio colando e eu achei estranho. Aí, peguei pra ler e estava lá escrito "moisturizer and body wash".

Bem, aí, vocês podem imaginar que quase caí dura, né? Ela estava falando do creme que eu havia comprado e estava usando em Lexington. Como eu não enxergo bem, comprei por recomendação da minha amiga e comecei a usar nos braços, sem ler o que estava escrito no tubo. Resultado.... imagine passar sabonete como hidratante, saindo ao sol, passando o dia todo com ele na pele. Ainda bem que, como o creme não era dos mais baratos e o tubo não era muito grande, eu resolvi só passá-lo nos braços.

Eu e minha prima quase morremos de rir quando contei pra ela que eu havia cometido - repetidamente - o mesmo erro. Ela, pelo menos, foi mais esperta que eu, porque notou que algo havia errado.

Por coincidência, como eu havia trazido outros cremes dos EUA, assim que cheguei no Brasil, experimentei outros e deixei o de baunilha de lado. E a irritação passou com o tempo. Aí foi que pensei mesmo que era alergia a alguma coisa da cidade Lexington.

Contei pro meu marido e ele não para mais de me encarnar, me chamando de POOOOOBRE.

- Sua pooooobre! Aquilo ali é primeiro mundo. O povo toma água da torneira e tu culpando a água.

E tome gargalhada.

Nenhum comentário: