domingo, 26 de julho de 2015

The HELP

Estou lendo um livro muito bom, daqueles difíceis de deixar de lado quando se começa: THE HELP, de Kathryn Stockett, uma autora americana.

A história do livro se passa nos anos 60, em Jackson, capital do estado do Mississipi, no sul dos EUA. A própria autora viveu ali quando criança. O racismo é o ponto central da trama, que é contada sob a perspectiva de três mulheres: duas negras empregadas domésticas (HELP é como a profissão é conhecida, por isso o nome do livro), e uma branca. Esta, de nome Eugênia, mas conhecida como Miss Skeeter, é amiga de infância das patroas das duas negras, mas, ao contrário das amigas, não concorda com a forma discriminatória com que elas tratam os
colored. Miss Skeeter está tentando se lançar como jornalista e escritora e resolve escrever um livro sobre a vida que as negras levam trabalhando na casa dos brancos. Para isso, pede ajuda das empregadas domésticas negras, que morrem de medo de se associar à mulher branca nessa empreitada, pois, com um racismo ferrenho e cruel dominando o Mississipi da época, elas sabem que correm o risco de serem linchadas se forem pegas de bate-papo com Miss Skeeter.

Gosto de ler livros em inglês pra poder aperfeiçoar o vocabulário, mas THE HELP traz uma dificuldade a mais: os capítulos narrados pelas duas negras são cheios de erros de gramática, principalmente concordância e ortografia. Não há neles uma frase sequer que seja construída de forma correta. Esse recurso foi usado pela autora com o objetivo de tornar mais real a narrativa, pois as duas negras, Minny e Aibileen, são totalmente analfabetas. No entanto, para quem não tem o inglês como língua nativa, a leitura pode se tornar quase que um trabalho de decifração de código.

Estou satisfeita, no entanto, porque não tenho encontrado dificuldade alguma em lê-lo apesar dessa particularidade. Muito pelo contrário. Consigo entender toda a narrativa e ainda apontar onde os erros ocorrem. Isso significa que, pelo menos para leitura, meu inglês está bem desenvolvido.

Procurei na Livraria Cultura a edição em português, mas ainda não existe. Porém, do jeito que o livro é bom e está fazendo sucesso - muito elogiado pelos principais jornais e revistas dos EUA -, não tenho dúvidas de que logo será traduzido para diversas outras línguas. É só esperar.

Nenhum comentário: